Criando uma subnet no Microsoft Azure

Criando uma subnet no Microsoft Azure

Caro leitor, seja bem-vindo ao Blog Jefferson Castilho.

Fico muito grato com sua visita, o tema de hoje é, Criando uma subnet no Microsoft Azure

Neste vídeo abaixo, mostro como podemos criar uma subnet dentro de uma Virtual Network

Segue o passo a passo do vídeo no link abaixo.

Conhece as minhas redes sociais? E meu canal no Youtube?

Caso não acesse nos links abaixo e se cadastre para não perder as oportunidades

de receber os links quando forem publicados.

Facebook:  https://www.facebook.com/blogjeffersoncastilho
Youtube:  https://goo.gl/1g3OvL

Twitter:  https://twitter.com/je_will

Em caso de dúvidas ou problemas na execução, pode deixar seu comentário que em breve responderemos.

Obrigado e até o próximo post.

Jefferson Castilho 
Certificações: MPN | MCP | MCTS | MCTIP | MS | MCSA | MCSE  | MCT  
Blog MVP  :  http://jeffersoncastilho.com.br
Facebook:  https://www.facebook.com/blogjeffersoncastilho
Youtube:  https://goo.gl/1g3OvL

Criando uma VNET no Microsoft Azure

Caro leitor, seja bem-vindo ao Blog Jefferson Castilho.

Fico muito grato com sua visita, o tema de hoje é, Criando uma VNET no Microsoft Azure.

Neste video abaixo, mostro como podemos criar uma VNET no Microsoft Azure.

Conhece as minhas redes sociais? E meu canal no Youtube?

Caso não acesse nos links abaixo e se cadastre para não perder as oportunidades

de receber os links quando forem publicados.

Facebook:  https://www.facebook.com/blogjeffersoncastilho
Youtube:  https://goo.gl/1g3OvL

Twitter:  https://twitter.com/je_will

Em caso de dúvidas ou problemas na execução, pode deixar seu comentário que em breve responderemos.

Obrigado e até o próximo post.

Jefferson Castilho 
Certificações: MPN | MCP | MCTS | MCTIP | MS | MCSA | MCSE  | MCT  
Blog MVP  :  http://jeffersoncastilho.com.br
Facebook:  https://www.facebook.com/blogjeffersoncastilho
Youtube:  https://goo.gl/1g3OvL

Conceitos básicos de virtual network no Azure

Conceitos básicos de virtual network no Azure

Caro leitor, seja bem-vindo ao Blog Jefferson Castilho.

Fico muito grato com sua visita, o tema de hoje é, Conceitos básicos de virtual network no Azure.

Neste vídeo abaixo, mostro um pouco dos conceitos básicos de virtual network dentro do Azure.

No link abaixo temos o link do Docs mencionado no vídeo.

https://docs.microsoft.com/pt-br/azure/virtual-network/virtual-networks-overview

Conhece as minhas redes sociais? E meu canal no Youtube?

Caso não acesse nos links abaixo e se cadastre para não perder as oportunidades

de receber os links quando forem publicados.

Facebook:  https://www.facebook.com/blogjeffersoncastilho
Youtube:  https://goo.gl/1g3OvL

Twitter:  https://twitter.com/je_will

Em caso de dúvidas ou problemas na execução, pode deixar seu comentário que em breve responderemos.

Obrigado e até o próximo post.

Jefferson Castilho
Certificações: MPN | MCP | MCTS | MCTIP | MS | MCSA | MCSE  | MCT |
Blog MVP  http://jeffersoncastilho.com.br
Facebook:  https://www.facebook.com/blogjeffersoncastilho
Youtube:  https://goo.gl/1g3OvL

Criação de máquina virtual Microsoft Azure

Criação de máquina virtual Microsoft Azure

Caro leitor, seja bem-vindo ao Blog Jefferson Castilho.

Fico muito grato com sua visita, o tema de hoje é, Criação de máquina virtual Microsoft Azure.

A Microsoft mudou o padrão de criação de novas maquinas no Azure com uma forma mais fácil e objetiva.

Com isso ganhamos mais tempo caso exista uma validação da criação delas com abas no menu superior da criação de novas maquinas.

Para criar primeiramente temos que realizar os passos abaixo mencionados.

  1. Selecione a subscription de criação.
  2. Criação de um Resource Group ou Existente. Por default ele trará um existente, caso queira criar um Resource Group teremos que selecionar a opção “Create new”.
  3. Nome da Máquina Virtual.
  4. Datacenter que deseja criar a máquina virtual
  5. Caso exista um Avaialability Group selecione a opção “deseja”.
  6. Imagem do Sistema operacional que deseja.
  7. O “Size”, na realidade o plano que deseja a criação da VM.
  8. Selecione o usuário e senha do administrador do seu servidor, lembrando que não pode ser “Admin / Administrator” para Windows e “root” para Linux.
  9. Em “IMBOUND PORT RULES” é importante inserir a porta que você deseja para acesso dessa VM. “Se Windows Protocolo RDP” se “Linux SSH”
  10. Caso tenha algum tipo de contrato que obtenha descontos selecione a opção “Yes” caso não mantenha “no”.
  11. “Next Disk”.

Em “Disks” iremos manter a criação desta forma.

  1. Selecione o modelo de disco que deseja criar em “Premium SSD” que é mais caro mais tem uma performance melhor, ou em “Standard HDD” que tem uma performance menor com um custo menor.
  2. Em data disks caso desejável um disco secundário na VM.
  3. Selecione a opção de “Use Managed Disks” para discos gerenciáveis.
  4. Next: Networking”

Em “Networking” definimos toda a estrutura de rede da Máquina Virtual.

  1. Em “Virtual Network” selecione a VNET que deseja, caso não tenha a VNET clique em “Create new”.
  2. Em “Subnet” selecione a subnet criada na Vnet que você deseja.
  3. Em “Public IP” faça a criação em “Create new” por default em maquinas novas quando habilitada a regra de RDP ele cria automaticamente com a opção “New”.
  4. Em “network Security group selecione a opção “Basic” caso deseja que seja mantido o default, ou “Advanced caso tenha regras especificas para essas maquinas.
  5. Em “Public inbounds ports mantenha a opção “Allow selected ports” que selecionamos no processo de criação da maquinas virtual.
  6. Em “Accelerated Network” mantenha a opção habilitada quando suportada.
  7. Em “Next” Management.

Em management podemos manter as opções abaixo.

  1. Em “Monitoring” é a opção de ver o boot da sua VM, habilitado caso tenha problemas no boot.
  2. Em “Identify” caso queria manter a VM em algum no Azure AD.
  3. Em “Auto ShutDown” podemos manter o processo para desligamento da VM diário.
  4. Em “Backup” podemos selecionar um Vault de Backup para configurar o Image Level da máquina.
  5. Em “Next Guest config”.

Nesta “Guest Config” caso você deseja ou tenha alguma extensão por default utilizada no Azure, caso não tenha pode selecionar a opção “Next Tags”.

Caso desejável incluir alguma TAG no ambiente caso não selecione a opção “Next Review + Create”.

Neste caso estamos finalizados o Step de criação da maquinas, caso tenha informado a opção “Validation Passed”.

Caso tenha algum problema na validação, faça o processo novamente que acusou o erro, após isso selecione a opção “Create”.

Neste caso a Virtual Machine teste-VM foi criada conforme o descritivo abaixo com sucesso.

Conhece as minhas redes sociais? E meu canal no Youtube?

Caso não acesse nos links abaixo e se cadastre para não perder as oportunidades

de receber os links quando forem publicados.

Facebook: https://www.facebook.com/blogjeffersoncastilho
Youtube: https://goo.gl/1g3OvL

Twitter: https://twitter.com/je_will

Em caso de dúvidas ou problemas na execução, pode deixar seu comentário que em breve responderemos.

Obrigado e até o próximo post.

Jefferson Castilho
Certificações: MPN | MCP | MCTS | MCTIP | MS | MCSA |  MCSE | MCT | MVP 
Blog: http://jeffersoncastilho.com.br
Facebook: https://www.facebook.com/blogjeffersoncastilho
Youtube: https://goo.gl/1g3OvL

 

Conectando um recurso no WorkSpace do OMS

Conectando um recurso no WorkSpace do OMS

Caro leitor, seja bem-vindo ao Blog Jefferson Castilho.

Fico muito grato com sua visita, o tema de hoje é, Conectando um recurso no WorkSpace do OMS.

No portal do Azure. Temos que selecionar a opção “LogAnalytics

NO Log Analytics podemos, selecionamos o WorkSpace criado, clique nele e selecione a opção “Azure Resource”.

  1. Após selecione o item que deseja conectar no “WorkSpace”.
  2. Insira o nome que você deseja que se ele apareça dentro do seu ambiente.
  3. Selecione a opção “AllMetrics”.
  4. “Save”

Após isso teremos o item com o Status de “Connected”.

Conhece as minhas redes sociais? E meu canal no Youtube?

Caso não acesse nos links abaixo e se cadastre para não perder as oportunidades

de receber os links quando forem publicados.

Facebook: https://www.facebook.com/blogjeffersoncastilho
Youtube: https://goo.gl/1g3OvL

Twitter: https://twitter.com/je_will

Em caso de dúvidas ou problemas na execução, pode deixar seu comentário que em breve responderemos.

Obrigado e até o próximo post.

Jefferson Castilho
Certificações: MPN | MCP | MCTS | MCTIP | MS | MCSA |  MCSE | MCT | MVP 
Blog: http://jeffersoncastilho.com.br
Facebook: https://www.facebook.com/blogjeffersoncastilho
Youtube: https://goo.gl/1g3OvL

Migração de banco ClearDB para MySQL

Migração de banco ClearDB para MySQL

Caro leitor, seja bem-vindo ao Blog Jefferson Castilho.

Fico muito grato com sua visita, o tema de hoje é, Migração de banco ClearDB para MySQL

Algum tempo atrás precisei migrar os dados de um banco ClearDB para MySQL dentro do Microsoft Azure.

Para usar isso iremos utilizar a ferramente WorkBench Download no Link abaixo.

Link

Localizar os dados da Connection String dentro do Azure na WebApp no menu “Application Settings / Connection String”.

Selecione a opção no MySQL Workbench dentro insira as informações do Azure. E rode um test de connection para validar o ambiente. Após isso clique em “OK’.

Após o processo de configuração, volte no Azure na opção do Azure Database MySQL “Connection Security” e na opção “SSL settings” e Enforce SSL Connection selecione a opção “Disable”.


Na opção “Overview do Azure você precisara dos dados de “Server Name e Server Admin login name”.


No MySQL Workbench teremos que ir à opção “Database” e “Wizard Migration”.

Será iniciado o Wizard de migração de Dados do Clear DB para o MySQL do Azure.

Em “Source Selection”

  1. Em Database System selecione “MySQL”.
  2. Em “Stored Connection” selecione a configuração do Clear DB que você selecionou.
  3. As guias de Hostnames, username, e Password serão preenchidas com o que foi mencionadas e cadastradas no Item 2.
  4. Selecione a opção “Test Connection”.
  5. Teremos o resultado como “Connection Succeeded”.
  6. Em Default Schema inseri o nome do banco.
  7. Next


Em Target Selection serão as informações do servidor de Destino de MySQL. Clique em “Next”.


Será executado um teste de Performance, caso exista algum problema é bom revisar os passos acima.


Selecione o banco que você deseja e cliquem em “Next.


Neste passo ele irá validar as consistências e metadata do banco. Caso não tenha nenhum clique em “Next”


Em “Source Objects” ele mostra os objetos dos bancos de dados. Clique em “Next.


Em “Migration” selecione “Next”.


Em “manual editing” poderemos clicar em “Next”. (As vezes ele pode reclamar de alguns Warnings, sempre fiz e nunca tive problemas).


Em “Target Creation Options” ele me traz a opção o Schema de Migração. Mantive a opção de ele criar o Script de Migração.


Em “Create Schema” começando o papel da criação do Schema no banco MySQL. Após o término sem erros selecione “Next”.


Em “Create Target Result” mostra todas as informações que temos no Clear DB que está sendo migrado. Selecione a opção Next.


Em “Data Transfer Setup” com ele temos a opção de selecionar se quisermos criar um Script para migrações futuras deste banco.

Na opção “Options” em Truncate target” mantenha a opção “1” caso tenha uma versão gratuita. Por uma limitação do Produto.

Caso esteja tudo certo clique em “Next”.


O Processo de migração do realizado.


Após isso o seu será migrado com sucesso.

Conhece as minhas redes sociais? E meu canal no Youtube?

Caso não acesse nos links abaixo e se cadastre para não perder as oportunidades

de receber os links quando forem publicados.

Facebook: https://www.facebook.com/blogjeffersoncastilho
Youtube: https://goo.gl/1g3OvL

Twitter: https://twitter.com/je_will

Em caso de dúvidas ou problemas na execução, pode deixar seu comentário que em breve responderemos.

Obrigado e até o próximo post.

Jefferson Castilho
Certificações: MPN | MCP | MCTS | MCTIP | MS | MCSA |  MCSE | MCT | MVP 
Blog: http://jeffersoncastilho.com.br
Facebook: https://www.facebook.com/blogjeffersoncastilho
Youtube: https://goo.gl/1g3OvL

 

Criando um Azure Database for MySQL

Criando um Azure Database for MySQL

Caro leitor, seja bem-vindo ao Blog Jefferson Castilho.

Fico muito grato com sua visita, o tema de hoje é, Criando um Azure Database for MySQL.

Neste artigo vou mostrar como podemos criar a instancia do servidor que irá hospedar os bancos de Dados MySQL no Azure.

Para iniciarmos dentro do Markplace do Azure no menu de busco podemos digitar a opção “Azure Database for MySQL.

Após isso selecione ela e “create”

Após a opção acima teremos que inserir os dados do servidor da instancia do SQL MySQL.

Após a inserção dos dados teremos que definir qual o plano a ser utilizado. Temos 3 planos de instancia Basic / General Purpose / Memory Optimized.

No nosso exemplo iremos selecionar a opção “Basic”. E depois selecione a opção “Create”.

Será iniciado o processo de deploy.

Realizado o Deploy com sucesso, e foi criada a instancia de Azure MYSQL.

Você conhece as minhas redes sociais? E meu canal no Youtube? Caso não acesse nos links abaixo e se cadastre para não perder as oportunidades de receber os links quando forem publicados.

Facebook: https://www.facebook.com/blogjeffersoncastilho
Youtube: https://goo.gl/1g3OvL

Twitter: https://twitter.com/je_will

Em caso de dúvidas ou problemas na execução, pode deixar seu comentário que em breve responderemos.

Obrigado e até o próximo post.

Jefferson Castilho
Certificações: MPN | MCP | MCTS | MCTIP | MS | MCSA |  MCSE | MCT | MVP (Cloud and Datacenter Management)
Blog: http://jeffersoncastilho.com.br
Facebook: https://www.facebook.com/blogjeffersoncastilho
Youtube: https://goo.gl/1g3OvL

 

Definição da opção de lock no Microsoft Azure

Definição da opção de lock no Microsoft Azure

Caro leitor, seja bem-vindo ao Blog Jefferson Castilho.

Fico muito grato com sua visita, o tema de hoje é, Definição da opção de lock no Microsoft Azure.

Neste artigo mostro como podemos criar uma regra de “lock” que é configurada dentro do Resource Group no Microsoft Azure.

Mostro um erro que ele apresenta dentro do recurso que aponta a regra habilitada usando um repositório para o DevTestLabs.

No vídeo abaixo temos todos os problemas como resolver.

Você conhece as minhas redes sociais? E meu canal no Youtube? Caso não acesse nos links abaixo e se cadastre para não perder as oportunidades de receber os links quando forem publicados.

Facebook: https://www.facebook.com/blogjeffersoncastilho
Youtube: https://goo.gl/1g3OvL

Twitter: https://twitter.com/je_will

Em caso de dúvidas ou problemas na execução, pode deixar seu comentário que em breve responderemos.

Obrigado e até o próximo post.

Jefferson Castilho
Certificações: MPN | MCP | MCTS | MCTIP | MS | MCSA |  MCSE | MCT | MVP (Cloud and Datacenter Management)
Blog: http://jeffersoncastilho.com.br
Facebook: https://www.facebook.com/blogjeffersoncastilho
Youtube: https://goo.gl/1g3OvL

Criando uma webapp no Visual Studio SDK

Criando uma webapp no Visual Studio SDK

Caro leitor, seja bem-vindo ao Blog Jefferson Castilho.

Fico muito grato com sua visita, o tema de hoje é, Criando uma webapp no Visual Studio SDK.

Neste artigo mostro como Podemos criar uma WebApp usando o Visual Studio com o SDK do Azure.

No Visual Studio seleciona a opção em “App Service” e “Create New App Services.

No caso o Visual Studio já faz toda a configuração de nome, mais caso desejar customizar você pode ficar a vontade.

  1. Nome do App Services que voce deseja “AppTesteVS”.
  2. Subscription que voce deseja criar o App Services.
  3. Em Resource Group voce pode um novo Resource Group ou Selecionar um existente, no nosso caso iremos criar selecionando a opção “New” e inserindo o nome do Resource Group chamado “AppTestVS
  4. No “Hosting Plan” temos a configuração de Size dos Service Plan que rodará esse WebApp. No caso iremos criar um novo selecionando a opção “New” e inserindo o nome e Size do Service Plan.
  5. Selecione a opção “Create”.

No Portal do Azure podemos entrar na aba “App Services” que iremos validar que foi criado o ambiente do “AppTesteVS”.

Você conhece as minhas redes sociais? E meu canal no Youtube? Caso não acesse nos links abaixo e se cadastre para não perder as oportunidades de receber os links quando forem publicados.

Facebook: https://www.facebook.com/blogjeffersoncastilho
Youtube: https://goo.gl/1g3OvL

Twitter: https://twitter.com/je_will

Em caso de dúvidas ou problemas na execução, pode deixar seu comentário que em breve responderemos.

Obrigado e até o próximo post.

Jefferson Castilho
Certificações: MPN | MCP | MCTS | MCTIP | MS | MCSA |  MCSE | MCT | MVP (Cloud and Datacenter Management)
Blog: http://jeffersoncastilho.com.br
Facebook: https://www.facebook.com/blogjeffersoncastilho
Youtube: https://goo.gl/1g3OvL