Como criar um Resource Groups dentro do Microsoft Azure

Caro leitor, seja bem-vindo ao Blog Jefferson Castilho.

Fico muito grato com sua visita, o tema de hoje é Como criar um Resource Groups dentro do Microsoft Azure.

Para quem não sabe o Resource Groups do Microsoft Azure, serve para que você possa criar grupos de forma organizada de seus recursos de uma forma que você pode separar seus ativos mantendo uma segmentação para suas VM´s, VNet e outros recursos.

Neste artigo abaixo vou mostrar como criamos um Resource Group.

Vamos a mão na Massa.

Para isso realize  o acesso pela URL Link para Site do Azure Clique aqui , e efetue logon com seu usuário e senha.

Resource Groups 5

Já logado no portal do Azure, temos que “clicar” na opção chamada “Resource groups”.

Resource Groups 1

Na Aba chamada “Resource groups” podemos selecionar a opção “Add” que iremos adicionar um novo Resource Groups.

Resource Groups 2

Resource groups para criar precisamos seguir alguns passos abaixo.

  1. Em “Resource group name” é aonde definimos o nome de seu Resource groups que no exemplo abaixo será “testeblog”.
  2. Em “Subscription” selecionamos qual assinatura queremos criar o Resource groups.
  3. Em “Resource group location” é em qual Datacenter da Microsoft iremos criar este Resource Groups, no exemplo abaixo iremos manter a opção “South Central US”.
  4. Em “Pin to Dashboard” podemos manter este Resource groups na tela inicial (Home) de seu portal do Azure.
  5. Em “Create” iniciamos o processo de criação do Resource groups, após ter seguido todos estes passos clique em “Create”.

Resource Groups 3

Será iniciado o processo de criação, após o termino irá aparecer um pop-up no canto superior a direita da tela com as informações abaixo.

Resource Groups 4

Caso queira visualizar o processo de criação clique em cima do Pop-up e abrirá as informações do processo. Quando quiser voltar para as opções do Resource groups clique na “Caixinha” conforme descrito na seta abaixo.

Resource Groups 5

Como podemos ver o Resource groups chamado “testeblog” foi criado com sucesso.

Resource Group 6

E para finalizar clicamos nele e teremos todas as opções disponíveis no Resource groups chamado “testeblog”.

Resource Groups 7

Bom neste artigo aprendemos a como criar um Resource groups dentro do Microsoft Azure.

Você conhece as minhas redes sociais? E meu canal no Youtube? Caso não acesse nos links abaixo e se cadastre para não perder as oportunidades de receber os links quando forem publicados.

Facebook: https://www.facebook.com/blogjeffersoncastilho
Youtube: https://goo.gl/1g3OvL

Twitter: https://twitter.com/je_will

Em caso de dúvidas ou problemas na execução, pode deixar seu comentário que em breve responderemos.

Obrigado e até o próximo post.

Jefferson Castilho
Certificações: MPN | MCP | MCTS | MCTIP | MS | MCSA |  MCSE | MCT | MVP (Cloud and Datacenter Management)
Blog: http://jeffersoncastilho.com.br
Facebook: https://www.facebook.com/blogjeffersoncastilho
Youtube: https://goo.gl/1g3OvL

Criando uma VM no Azure com Windows Server 2016

Criando uma VM no Azure com Windows Server 2016

Caro leitor, seja bem-vindo ao Blog Jefferson Castilho.

Fico muito grato com sua visita, o tema de hoje é Criando uma VM no Azure com Windows Server 2016.

Neste vídeo mostro como você criar uma VM no Microsoft Azure com o Windows Server 2016 Instalado.

Para quem não sabe o Windows Server já foi lançado neste mês  de outubro cheio de novidades e totalmente voltado para o ambiente de Nuvem.

Assista o vídeo no link abaixo.

 

Ficou interessado como fazer o download do Windows Server 2016? e testar suas funcionalidades por  180 dias? no link abaixo você consegue se cadastrar para fazer o Download.

https://www.microsoft.com/pt-br/evalcenter/evaluate-windows-server-2016

Quer testar o Microsoft Azure? A Microsoft te da R$750,00 reais em uso dentro do Azure para se cadastrar clique no link abaixo.

https://azure.microsoft.com/pt-br/free/

azurefree

Para isso neste site cliquem em “Inicio Gratuito” e faça o cadastro com ele você precisa  de um cartão de crédito.

Ficou interessado no Windows Server 2016? Veja os meus outros artigos relacionados nos links abaixo.

http://jeffersoncastilho.com.br/blog/2016/10/05/criando-dvd-vm-windows-server-2016/

http://jeffersoncastilho.com.br/blog/2016/10/05/criando-dvd-vm-windows-server-2016/

http://jeffersoncastilho.com.br/blog/2016/09/16/nic-teaming-windows-server-2016/

http://jeffersoncastilho.com.br/blog/2016/08/17/criando-uma-virtual-machine-hyper-2016/

http://jeffersoncastilho.com.br/blog/2016/07/20/windows-server-2016-vmcx-e-vmrs/

http://jeffersoncastilho.com.br/blog/2015/11/30/hyper-v-criando-um-virtual-switch-com-o-windows-server-2016/

http://jeffersoncastilho.com.br/blog/2015/11/24/novidades-da-nova-versao-do-windows-server-2016-tp4/

http://jeffersoncastilho.com.br/blog/2015/11/13/hyper-v-instalando-a-role-do-hyper-v-no-windows-server-2016-tp3/

http://jeffersoncastilho.com.br/blog/2015/05/22/cluster-de-hyper-v-sem-ad-windows-server-2016/

Você conhece as minhas redes sociais? E meu canal no Youtube? Caso não acesse nos links abaixo e se cadastre para não perder as oportunidades de receber os links quando forem publicados.

Facebook: https://www.facebook.com/blogjeffersoncastilho
Youtube: https://goo.gl/1g3OvL

Twitter: https://twitter.com/je_will

Em caso de dúvidas ou problemas na execução, pode deixar seu comentário que em breve responderemos.

Obrigado e até o próximo post.

Jefferson Castilho
Certificações: MPN | MCP | MCTS | MCTIP | MS | MCSA |  MCSE | MCT | MVP (Cloud and Datacenter Management)
Blog: http://jeffersoncastilho.com.br
Facebook: https://www.facebook.com/blogjeffersoncastilho
Youtube: https://goo.gl/1g3OvL

 

Criando Unidade de DVD em uma VM no Windows Server 2016

Mixed Tecnology Influence

Criando Unidade de DVD em uma VM no Windows Server 2016

Caro leitor, seja bem-vindo ao Blog Jefferson Castilho.

Fico muito grato com sua visita, o tema de hoje é Criando Unidade de DVD em uma VM no Windows Server 2016.

Este vídeo é para mais uma campanha do MTI. Neste vídeo mostro como você inserir uma unidade de DVD dentro de uma Máquina Virtual criada na Geração 2 no Hyper-V no Windows Server 2016.

Segue o vídeo explicativo que mostra o passo a passo.

 

Para quem não sabe a Geração 2 de máquinas virtuais traz diversas novidades como algumas abaixo.

  • Nativo das versões do Windows Server 2012 R2 em diante.
  • Removido o conceito do “IDE Controller” no lugar sendo mantida a opção de “SCSI Controller”.
  • Na opção de SCSI Controller você pode inserir até 63 Discos virtuais ( ou seja você pode inserir até 63 VHDX em uma VM).
  • Suporte a Firmware UEFI (Unified Extensible Firmware Interface).
  • Instalação via PXE usando um adaptador de rede padrão
  • Instalação por meio de um disco rígido virtual de SCSI
  • Instalação por meio de um DVD virtual de SCSI
  • Inicialização segura (habilitada por padrão)

Na geração 2 quando criamos uma VM no Windows Server não vem com a unidade de DVD incluída. Sendo necessário a inclusão que está adicionado no vídeo acima.

Como na geração 1 já vinha quando era criada uma VM por Default.

Bom como podemos ver a geração 2 de VM´s nos traz bastantes opções em comparação com a geração 1. Para quem ainda usa a Geraçao 1 nas VM´s aconselho a mudar

Você conhece as minhas redes sociais? E meu canal no Youtube? Caso não acesse nos links abaixo e se cadastre para não perder as oportunidades de receber os links quando forem publicados.

Facebook: https://www.facebook.com/blogjeffersoncastilho
Youtube: https://goo.gl/1g3OvL

Twitter: https://twitter.com/je_will

Em caso de dúvidas ou problemas na execução, pode deixar seu comentário que em breve responderemos.

Obrigado e até o próximo post.

Jefferson Castilho
Certificações: MPN | MCP | MCTS | MCTIP | MS | MCSA |  MCSE | MCT | MVP (Cloud and Datacenter Management)
Blog: http://jeffersoncastilho.com.br
Facebook: https://www.facebook.com/blogjeffersoncastilho
Youtube: https://goo.gl/1g3OvL

Configurando Password Writeback no Azure AD Sync

Configurando o Password Writeback no Azure AD Sync

Caro leitor, seja bem-vindo ao Blog Jefferson Castilho.

Fico muito grato com sua visita, o tema de hoje é Configurando Password Writeback no Azure AD Sync.

Está tentando trocar a senha usando o portal do https://passwordreset.microsoftonline.com/ e o site quando digita o usuário e senha te mostra uma mensagem abaixo.

Não é possível redefinir sua senha no momento. Isso se deve a um problema de conectividade temporário. Portanto, se tentar novamente mais tarde, você poderá redefinir sua senha. Se o problema persistir, entre em contato com o administrador para que ele redefina a senha para você.

Isto acontece quando o serviço do “Password Write-back” não está habilitado no Azure AD Connect.

O Serviço do “Password Writeback” dentro do Azure AD Connect nativo das últimas versões do Dirsync (O recurso nasceu devido a necessidade de ser só possível a alteração de senha pelo Active Directory Local). Com este recurso além de termos a facilidade de alterar a senha no portal temos mais segurança neste processo.

Para habilitar no servidor do ADSync execute o “Azure AD Connect.

password-write-back01

Selecione a opção “Customize Synchonization Options” e clique em “Next”.

password-write-back02

Na próxima opção teremos que inserir o usuário e senha que foi adicionado na configuração inicial do “AD Sync”.

Pontos Importantes

  • Usuário do Office 365
  • Este usuário não precisa ser licenciado. Pode ser um usuário com o endereço “onmicrosoft.com”
  • Lembrando que este usuário tem que ser “Administrador Global” do Tenant do Office365.

Após isso selecione a opção “Next”.

password-write-back03

Na próxima opção teremos que inserir o usuário e senha do AD que foi adicionado na configuração inicial do “AD Sync”.

Pontos Importantes

  • Usuário do AD On Premisses.
  • Usuário tem que ser membro do grupo Enterprise Admins

Após isso selecione a opção “Next”.

password-write-back04

Selecione a opção “Password writeback” e clique em “Next”.

password-write-back05

Pronto já estamos quase prontos para alterar a senha no portal.

Para isso mantenha a opção “Start the synchronization process when configuration completes” e selecione “Configure”.

password-write-back06

O processo de configuração do Password Writeback será iniciado.

password-write-back07

Pronto finalizado o processo de configuração com a mensagem informando que o processo foi realizado com sucesso. Para terminar clique em “Exit”.

password-write-back08

Após estes processos acima você estará apto a executar a alteração pelo portal do “https://passwordreset.microsoftonline.com/”.

Você conhece as minhas redes sociais? E meu canal no Youtube? Caso não acesse nos links abaixo e se cadastre para não perder as oportunidades de receber os links quando forem publicados.

Facebook: https://www.facebook.com/blogjeffersoncastilho
Youtube: https://goo.gl/1g3OvL

Twitter: https://twitter.com/je_will

Em caso de dúvidas ou problemas na execução, pode deixar seu comentário que em breve responderemos.

Obrigado e até o próximo post.

Jefferson Castilho
Certificações: MPN | MCP | MCTS | MCTIP | MS | MCSA |  MCSE | MCT | MVP (Cloud and Datacenter Management)
Blog: http://jeffersoncastilho.com.br
Facebook: https://www.facebook.com/blogjeffersoncastilho
Youtube: https://goo.gl/1g3OvL

Instalando o modulo do Microsoft Azure PowerShell

Instalando o modulo do Microsoft Azure PowerShell

Caro leitor, seja bem-vindo ao Blog Jefferson Castilho.

Fico muito grato com sua visita, o tema de hoje é “Instalando o modulo do Microsoft Azure PowerShell “.

Para quem não sabe o Microsoft Azure tem um “Microsoft Azure PowerShell” para a instalação das dependências dos cmdlets. Com ele temos a facilidade de ter todos os comandos para trabalharmos com as demandas dentro do Microsoft Azure.

O Azure PowerShell é um conjunto de módulo que fornece cmdlets para gerenciar o Azure com o Windows PowerShell. É possível usar os cmdlets para criar, testar, implantar e gerenciar soluções e serviços entregues pela plataforma Azure. Na maioria dos casos, os cmdlets podem ser usados para as mesmas tarefas que o Portal de Gerenciamento do Azure, como criar e configurar serviços de nuvem, máquinas virtuais, redes virtuais e aplicativos Web.

No tutorial abaixo vou explicar como realizar a instalação do Modulo.

Para iniciarmos o processo de instalação, será necessário realizar o download pelo endereço mencionado abaixo.

http://aka.ms/webpi-azps

Execute o arquivo “WindowsAzurePowershellGet.3f.3f.3fnew”.

azurepowershell

Selecione a opção “Install”.

azurepowershell01

Selecione a opção “Accept”.

azurepowershell02

Ele irá iniciar o processo de download do “Web Plataform Installer 5.0” que nele está incluído diversos pacotes, inclusivo o modulo do Microsoft Azure PowerShell

Após o download concluído irá iniciar automaticamente a instalação do Microsoft Azure PowerShell.

azurepowershell03

Após o término da instalação selecione a opção “Finish”.

azurepowershell04

Após o termino da instalação você será redirecionado para a página do “Web Plataform” para instalação de mais algum aplicativo.

Caso não for instalar mais nenhum aplicativo da suite do “Web Plataform” clique em  “Exit”.

azurepowershell05

Com este artigo acima aprendemos a como instalar o modulo do Microsoft Azure PowerShell.

Você conhece as minhas redes sociais? E meu canal no Youtube? Caso não acesse nos links abaixo e se cadastre para não perder as oportunidades de receber os links quando forem publicados.

Facebook: https://www.facebook.com/blogjeffersoncastilho
Youtube: https://goo.gl/1g3OvL

Twitter: https://twitter.com/je_will

Em caso de dúvidas ou problemas na execução, pode deixar seu comentário que em breve responderemos.

Obrigado e até o próximo post.

Jefferson Castilho
Certificações: MPN | MCP | MCTS | MCTIP | MS | MCSA |  MCSE | MCT | MVP (Cloud and Datacenter Management)
Blog: http://jeffersoncastilho.com.br
Facebook: https://www.facebook.com/blogjeffersoncastilho
Youtube: https://goo.gl/1g3OvL

Como criar um NIC Teaming no Windows Server 2016

nic teaming

Como criar um NIC Teaming no Windows Server 2016

Caro leitor, seja bem-vindo ao Blog Jefferson Castilho.

Fico muito grato com sua visita, o tema de hoje é “Nic Teaming Windows Server 2016“.

NIC Teaming

O “NIC Teaming” é um recurso no qual você pode agrupar duas placas de redes distintas fazendo com que várias interfaces se comportem como uma interface. Nativo da versão do Windows Server 2012

Utilizo este cenário em ambiente no qual preciso segregar placas de redes físicas no Hyper-V ou por rede segmentadas por Vlan.

Muito utilizada em ambiente de Cluster de Hyper-V para manter uma alta disponibilidade também nas interfaces de rede.

nic-teaming

No cenário acima temos 4 interfaces de redes Físicas no qual foram agregadas no “NIC Teaming”.

Este será o cenário utilizado no artigo abaixo.

Conforme mencionado, vide na imagem abaixo temos 4 interfaces de Redes renomeada como “NIC01” “NIC02” “NIC03” e “NIC04”.

nic-teaming01

Para iniciar o processo, precisamos selecionar a opção “Server Manager” / “Local Server”.

nic-teaming02

Selecione a opção “NIC Teaming” estará como “Disable”. Clique na opção “Disable” para iniciarmos o processo de configuração.

nic-teaming03

Na opção do NIC Teaming temos a opção “Adapters and Interfaces” teremos as 4 interfaces que serão configuradas.

Para iniciarmos a configuração teremos que selecionar a opção “Tasks” / “Add to New Team”.

nic-teaming04

Em “New Team” temos que configurar alguns passos que são importantes para a criação dos Team´s.

Team Name – Será o nome do team que é “Team01”.

Member Adapters – Opção na qual selecionamos as Interfaces de Rede que no caso do “Team01” será a “NIC01 e NIC02”.

Additional properties – Temos as opções que podemos configurar o “Team”.

Teaming Mode Temos a opção que vem por Default “Switch Independent”.

Load Balancing Mode: Temos a opção que vem por Default “Address Hash”.

Standby Adapter: Nesta opção podemos manter todas as interfaces de Rede Ativas. Ou manter uma interface que ela seja a primaria e as demais ficam em “Standby”. Mais iremos manter a opção “None (all adapters Active) que mantenho todas as interfaces ativas e fazendo balanceamento entre elas.

nic-teaming05

E por último a opção “Primary team Interface” que podemos selecionar caso você tenha que “Team” navegar em uma Vlan especifica.

Como nosso caso em nosso cenário não temos uma Vlan especifica mantemos a opção “Default”.

Em um ambiente com Vlan você pode selecionar a opção “Specific VLAN” e mantenha o número da VLAN que está configurado em seu Switch. Após selecione a opção “OK”.

nic-teaming06

Selecione “OK”.

nic-teaming07

Após este processo ele irá criar o processo do Team. Em “Teams ele irá mostrar a criação dos Teams.

nic-teaming08

Vide imagem que o “Team01” foi criado utilizando as interfaces. Para criação “Team02” efetuei o mesmo processo.

nic-teaming09

Efetuei o mesmo processo de criação para o “Team02” na imagem abaixo mostra que temos a criação dos dois Team´s.

nic-teaming10

Nas opções de “Network” do servidor teremos as 4 interfaces e os dois Team´s criados.

nic-teaming11

Um recurso bastante interessante para quem quer ter uma alta disponibilidade de interfaces de rede sem ter nenhum custo.

Você conhece as minhas redes sociais? E meu canal no Youtube? Caso não acesse nos links abaixo e se cadastre para não perder as oportunidades de receber os links quando forem publicados.

Facebook: https://www.facebook.com/blogjeffersoncastilho
Youtube: https://goo.gl/1g3OvL

Twitter: https://twitter.com/je_will

Em caso de dúvidas ou problemas na execução, pode deixar seu comentário que em breve responderemos.

Obrigado e até o próximo post.

Jefferson Castilho
Certificações: MPN | MCP | MCTS | MCTIP | MS | MCSA |  MCSE | MCT | MVP (Cloud and Datacenter Management)
Blog: http://jeffersoncastilho.com.br
Facebook: https://www.facebook.com/blogjeffersoncastilho
Youtube: https://goo.gl/1g3OvL

Palestra – Containers no Windows Server 2016 Preview

Palestra – Containers no Windows Server 2016

Caro leitor, seja bem-vindo ao Blog Jefferson Castilho.

Fico muito grato com sua visita, o tema de hoje é “Palestra – Containers no Windows Server 2016“.

No dia 20/08 estive no evento “PUCDEVELOPERSDAY que foi realizado na PUC em São Paulo, palestrando sobre Containers sobre Windows Server 2016.

Foi uma palestra bem produtiva no qual mostrei toda a parte de implementação de Containers do Windows Server 2016 utilizando o Docker.

Grupo do Facebook que foi organizado o evento.

https://www.facebook.com/pucdevelopersday

Abaixo segue as fotos do Evento.

pucdevday-1 pucdevday-2 pucdevday-3 pucdevday-4 pucdevday-5 pucdevday-6 pucdevday-7

Você conhece as minhas redes sociais? E meu canal no Youtube? Caso não acesse nos links abaixo e se cadastre para não perder as oportunidades de receber os links quando forem publicados.

Facebook: https://www.facebook.com/blogjeffersoncastilho
Youtube: https://goo.gl/1g3OvL

Twitter: https://twitter.com/je_will

Em caso de dúvidas ou problemas na execução, pode deixar seu comentário que em breve responderemos.

Obrigado e até o próximo post.

Jefferson Castilho
Certificações: MPN | MCP | MCTS | MCTIP | MS | MCSA |  MCSE | MCT | MVP (Cloud and Datacenter Management)
Blog: http://jeffersoncastilho.com.br
Facebook: https://www.facebook.com/blogjeffersoncastilho
Youtube: https://goo.gl/1g3OvL

Abrir um VHDX como unidade de disco no Windows Explorer

Abrir um VHDX como unidade de disco no Windows Explorer

Caro leitor, seja bem-vindo ao Blog Jefferson Castilho.

Fico muito grato com sua visita, o tema de hoje é “Abrir um VHDX como unidade de disco no Windows Explorer “.

Neste artigo vou mostrar como você pode executar um disco no formato VHDX como uma unidade de disco dentro do Windows Explorer. Este procedimento é bem importante para voce que quer resgatar algum documento que está na VM desligada, para isso pode usar este procedimento.

Vamos ao tutorial

No Hyper-V Manager, podemos selecionar a VM que desejamos abrir o VHDX. Para isso clique com o botão direito na VM e selecione a opção”Settings”.

VHDX Explorer1

Em “Hard Drive” selecione o caminho que o VHDX está alocado em seu equipamento.

VHDX Explorer2

No Windows Explorer você pode abrir o local que está seu VHDX. Como na imagem abaixo.

VHDX Explorer3

Após ter localizado o arquivo VHDX, que no caso tem o nome de “WS2012R2_TEMPLATE.vhdx”. Iremos clicar com o botão direito e seleciona a opção “Mount”.

VHDX Explorer4

Ele irá aparecer como unidade D: conforme podemos ver no Computer Management do Windows.

VHDX Explorer5

No Windows Explorer selecionando a unidade “D: ” podemos ver os documentos que estão na VM.

VHDX Explorer6

Na Virtual Machine podemos ver os mesmos documentos que temos dentro do VHDX que está na VM.

VHDX Explorer7

Como podemos ver na VM temos os mesmos arquivos que temos no disco Mapeado dentro do Windows.

VHDX Explorer8

Você conhece as minhas redes sociais? E meu canal no Youtube? Caso não acesse nos links abaixo e se cadastre para não perder as oportunidades de receber os links quando forem publicados.

Facebook: https://www.facebook.com/blogjeffersoncastilho
Youtube: https://goo.gl/1g3OvL

Twitter: https://twitter.com/je_will

Em caso de dúvidas ou problemas na execução, pode deixar seu comentário que em breve responderemos.

Obrigado e até o próximo post.

Jefferson Castilho
Certificações: MPN | MCP | MCTS | MCTIP | MS | MCSA |  MCSE | MCT | MVP (Cloud and Datacenter Management)
Blog: http://jeffersoncastilho.com.br
Facebook: https://www.facebook.com/blogjeffersoncastilho
Youtube: https://goo.gl/1g3OvL

Criando uma Virtual Machine no Hyper-V Server 2016

Virtual Machine

Criando uma Virtual Machine no Hyper-V Server 2016

Caro leitor, seja bem-vindo ao Blog Jefferson Castilho.

Fico muito grato com sua visita, o tema de hoje é “Criando uma Virtual Machine no Hyper-V Server 2016 “.

Em mais uma campanha do Grupo MTI, estamos trabalhando voltado para a campanha de artigos “Nível 100”.

Para quem não sabe a Microsoft está perto de Lançar o Windows Server 2016 que está na Technical Preview 5 cheio de novidade.

Neste vídeo abaixo, irei demonstrar como você criar uma VM (Virtual Machine) no Hyper-V que está hospedado dentro do Windows Server 2016 TP5.

Lembrando que o processo de criação de uma “Virtual Machine” é facil mais tem alguns passos fundamentais que foram colocados no video.

  • Procure sempre trabalhar com Discos “Fixos” por que além de trazer uma otima performance de IO. Você não se preocupa com o crescimento de espaço em disco.
  • Discos dinâmicos são criados, quando a máquina virtual não vai ter muito crescimento de disco. Por exemplo não podemos usar este disco para uma execução de um Banco de Dados que precisará de bastante consumo de disco. E uma ótima performance de IO de disco.
  • Discos Diferencias: Muito utilizado em ambientes de Laboratorio. Não indico a criação em ambiente produtivo devido a forma que ele utiliza de discos Pai. Caso você tenha a perda da Matriz do disco virtual terá a perda de suas VM´s agregadas no disco Pai.
  • Snapshot: Muito pensam que é um backup, mais não sabem o problema que é quando se cria um Snapshot se pensando neste formato. O Snapshot nasceu de uma metodologia de aplicação de testes para que seja possivel ser feito um merge em caso de sucesso de seu teste, ou uma exclusão voltando ao estado original da VM.

Para quem não conhece o Hyper-V Server é o serviço de Virtualização que a Microsoft inclui quando voce tem um licenciamento de uma versão de Windows Server.

Sendo que ele vem presente nas versões do Windows Server 2008 e R2 nas opções Standard / Enterprise / Datacenter.

No Windows Server 2012 / R2 ele está presente nas versões Standard / Datacenter.

Ficou interessado em conhecer o Hyper-V? e não sabe como instalar segue os links abaixo.

No 1 artigo ensino como você instalar no Windows 8.

http://jeffersoncastilho.com.br/blog/2015/05/25/instalando-o-hyper-v-no-windows-8/

No 2 artigo como você pode instalar no Hyper-V Server 2008R2.

http://jeffersoncastilho.com.br/blog/2014/08/15/instalandoohyper-vserver-2008r2-modo-core/

No 3 artigo explico como você pode instalar no Hyper-V Windows Server 2016

http://jeffersoncastilho.com.br/blog/2015/11/13/hyper-v-instalando-a-role-do-hyper-v-no-windows-server-2016-tp3/

Você conhece as minhas redes sociais? E meu canal no Youtube? Caso não acesse nos links abaixo e se cadastre para não perder as oportunidades de receber os links quando forem publicados.

Facebook: https://www.facebook.com/blogjeffersoncastilho
Youtube: https://goo.gl/1g3OvL

Twitter: https://twitter.com/je_will

Em caso de dúvidas ou problemas na execução, pode deixar seu comentário que em breve responderemos.

Obrigado e até o próximo post.

Jefferson Castilho
Certificações: MPN | MCP | MCTS | MCTIP | MS | MCSA |  MCSE | MCT | MVP (Cloud and Datacenter Management)
Blog: http://jeffersoncastilho.com.br
Facebook: https://www.facebook.com/blogjeffersoncastilho
Youtube: https://goo.gl/1g3OvL

Windows Server 2016 – Arquivos de Configuração VMCX e VMRS

Mixed Tecnology Influence

Windows Server 2016 – Arquivos de Configuração VMCX e VMRS

Caro leitor, seja bem-vindo ao Blog Jefferson Castilho.

Fico muito grato com sua visita, o tema de hoje é “Windows Server 2016 – Arquivos de Configuração VMCX e VMRS “.

Em mais uma campanha do Grupo MTI, estamos trabalhando voltado para a campanha de artigos “Nível 100”.

Para quem não sabe a Microsoft está perto de Lançar o Windows Server 2016 que está na Technical Preview 5 cheio de novidade.

E hoje venho trazer uma dessas novidades que é mudança no arquivo de configuração do Hyper-V que na versão do Windows Server 2012R2 que era executada dentro de um XML no qual armazenava todas as configurações das VM´s.

No Windows Server 2016 temos os dois arquivos modificados como vou mostrar abaixo.

VMCX – Virtual Machine Configuration (Configuração da Máquina Virtual)

Arquivo de configuração que substitui o antigo “.xml” de versões anteriores.

O VMCX (Virtual Machine Configuration) ele é um arquivos em formato binario no qual é criptografado no qual ganhamos mais segurança para execução de suas máquinas virtuais.

VMRS – Virtual Machine Runtime State (Estado de Execução da Máquina Virtual)

Arquivo de configuração que substitui o antigo “.bin” de versões anteriores.

O VMRS (Virtual Machine Runtime State) é o arquivo que será alterado pelo antigo “bin” que tinha a responsabilidade de manter as configurações do Snapshot criado. O arquivo é no formato binário, no qual é criptografado no qual ganhamos mais segurança para execução de suas máquinas virtuais.

Para assistir o video clique no link abaixo.

Acesso o Grupo do MTI no Facebook

https://www.facebook.com/groups/MixedTechnologyInfluencers

Você conhece as minhas redes sociais? E meu canal no Youtube? Caso não acesse nos links abaixo e se cadastre para não perder as oportunidades de receber os links quando forem publicados.

Facebook: https://www.facebook.com/blogjeffersoncastilho
Youtube: https://goo.gl/1g3OvL

Twitter: https://twitter.com/je_will

Em caso de dúvidas ou problemas na execução, pode deixar seu comentário que em breve responderemos.

Obrigado e até o próximo post.

Jefferson Castilho
Certificações: MPN | MCP | MCTS | MCTIP | MS | MCSA |  MCSE | MCT | MVP (Cloud and Datacenter Management)
Blog: http://jeffersoncastilho.com.br
Facebook: https://www.facebook.com/blogjeffersoncastilho
Youtube: https://goo.gl/1g3OvL